ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

É Possível Sim a Itabaianização de Sergipe.

A afirmação é do jornalista Anderson Christian em editorial do semanário CINFORM.

07/06/2017 08:17


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Depois do jornalista Luis Eduardo Costa enaltercer em seu artigo a ITABAIANIZAÇÃO DE SERGIPE a capacidade do itabaianense em empreender, produzir, e construir riquezas, agora é o jornalista Anderson Christian de Souza editor do caderno MUNICIPIOS  do semanário CINFORM quem destaca no editorial intitulado "É POSSIVEL SIM!” a força trabalhadora inovadora e empreendedora dos itabaianenses, ao corroborar com o artigo do colega.

O texto foi publicado na edição 1780 do semanário que circulou  entre os dias 22 e 28 de maio e agora reproduzido na integra a seguir.

É possível sim! A partir de artigo do jornalista Luiz Eduardo Costa, que falava sobre uma necessária "itabaianização de Sergipe", a Câmara de Vereadores da cidade serrana aprovou moção de congratulação ao jornalista e, de quebra, o convidou para uma palestra que ocorrerá na próxima quinta, 22, no plenário da Câmara, para que discorra sobre o tema.

Colocadas as rivalidades entre cidades à parte, a lógica do que foi proposto por Costa tem toda razão de ser. O itabaianense é um povo trabalhador, inovador, empreendedor e empenhado por natureza. Isto a coluna pode conferir de perto quando trabalhou na cidade por quase dois anos.

E também aproveito para dar eu testemunho: como novato em Itabaiana, cheguei a ser contestado por ser "de fora", em embates mais politiqueiros do que qualquer outra coisa.Mas foi só o fruto do trabalho começar a aparecer para que o reconhecimento viesse junto.

Portanto, para além de serem trabalhadores, os itabaianenses reconhecem e admiram essa característica em qualquer pessoa. O que demonstra que, além de tudo, há generosidade no comportamento do povo de Itabaiana.

Relato essas coisas para me somar a Luiz Eduardo Costa. E para ajudar no combate a uma série de preconceitos sem sentido que, ao longo dos anos,foram alimentados contra Itabaiana e sua gente.

É que quando vemos alguém, isso em nossa vida social, crescer muito, logo a "pulga" morde atrás da orelha e vem à dúvida sobre como se deu esse crescimento. Não é diferente entre cidades. Se uma delas se destaca, logo vêm os que, cheios de má vontade e malícia, atribuem esse crescimento a questões espúrias.

Mas não é possível e nem aceitável que isso se dê de forma generalista. Assim como há cidadãos de bem em Itabaiana, também os há em outras cidades.O mesmo válido para pessoas que fazem o mal para crescer.

O que é preciso se levar em consideração em relação a Itabaiana e sua gente é que eles são incansáveis na busca por seus objetivos. E, para alcança-los, não se fazem de rogados: o que se vê de empresários, donos mesmos, de grandes empreendimentos atuando diretamente na labuta diária de seus negócios é algo que enche os olhos positivamente.

Pois ninguém alcança sucesso sem uma dose farta de sacrifícios.Um outro bom exemplo: a cidade que mais ônibus envia para Aracaju com estudantes em busca do nível superior é Itabaiana. E olha que o município tem UFS, tem UNIT e outras faculdades, também cheias de itabaianenses em busca de conhecimento e profissionalização.

Portanto, sergipanos de todos os cantos, não se trata de impor nada.Até porque Itabaiana também é a cidade do Estado que possui, dentre seus moradores, gente nascida em todas as demais cidades sergipanas. O que demonstra a capacidade acolhedora de seu povo também.

O que vale, neste momento em que me somo a Luiz Eduardo Costa pela "itabaianização de Sergipe", é reconhecer um povo trabalhador, que está centrado em sua cidade natal, mas que já exportou sua força de trabalho para todas as cidades de Sergipe e para muitas cidades do País.

Respeitar essa característica e, ainda mais, desejar fazer dela um exemplo não é demérito algum. É, antes, uma capacidade de entender que só avançamos quando seguimos pelos caminhos que, reconhecidamente, levam ao sucesso. Itabaiana e seu forte desenvolvimento são, com certeza, um bom caminho a ser trilhado.

 


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS