ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

Parlamentares lamentam a interdição do Matadouro Municipal

Na sessão desta terça-feira, 08, trabalhadores do Matadouro ocuparam as galerias da Câmara em um ato de manifestação pacífica.

08/08/2017 15:19


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Parlamentares lamentam a interdição do Matadouro Municipal

Na sessão desta terça-feira, 08/08, o fechamento do Matadouro Municipal ocorrido no dia de ontem, 07, foi o tema central da discussão dos parlamentares no grande expediente. O líder da bancada de situação, vereador Moisés Mota (PR) usou a tribuna indignado e disse que Itabaiana hoje está de luto. O parlamentar lamentou o fechamento do Matadouro e disse esperar que a decisão seja revista. Moisés questionou porque justo agora que a obra de revitalização do matadouro está em fase de conclusão, este foi interditado e destacou que é inadmissível isto ocorrer, prejudicando vários trabalhadores que dependem do Matadouro para sustentar suas famílias.

O líder da bancada de oposição, vereador Gustavo Bispo (PMDB), criticou a forma como o prefeito Valmir dos Santos Costa atribuiu a responsabilidade do fechamento do matadouro ao deputado estadual Luciano Bispo. Esclareceu que o processo existe desde 2014 e que a interdição foi uma determinação judicial. Afirmou que o fechamento do Matadouro é fruto da inoperância da administração municipal que não teve a capacidade de resolver os problemas deste em três anos.

Roosevelt Santana (PSB)ressaltou que existe uma ação do Ministério Público desde 2005 com relação ao Matadouro. Questionou porque foi interditado justo agora em que estão sendo investidos seis milhões de reais na revitalização do Matadouro, sendo metade do valor recursos próprios do município. Disse que existem interesses pessoais por trás disso e é questionável interditar o matadouro no melhor momento de sua história. Disse que o ex-prefeito não teve capacidade administrativa de gerir os recursos destinados a construção de um frigorífico. Informou que o prefeito Valmir de Francisquinho e a sua equipe jurídica estão em Aracaju buscando recorrer da decisão do Ministério Público.

Wagner Menezes (PR) questionou porque os vereadores de oposição não se uniram para tentar derrubar a liminar da Justiça e solidarizou-se com os trabalhadores afetados pelo fechamento do Matadouro.

Arivaldo Rezende (PMDB) criticou o fechamento do Matadouro, disse que a Justiça deveria fazer um acordo com a Prefeitura para que esta firmasse um prazo para conclusão da obra de revitalização, mas que nunca interditasse o Matadouro, pois essa medida só prejudica os trabalhadores que nada têm a ver com os erros da administração.

O Presidente da Casa Legislativa, vereador José Teles de Mendonça (PR) agradeceu a presença dos trabalhadores na sessão e os parabenizou pela postura exemplar de reivindicação. Relatou que desde a sessão anterior lamentava a possibilidade de o Ministério Público determinar o fechamento do Matadouro. Lembrou que a ex-prefeita Maria Mendonça conseguiu na época recursos para a construção de um frigorífico e que o ex-prefeito passou os quatro anos do seu mandato e não executou a obra. Então o atual prefeito assumiu a responsabilidade e lutou para que os recursos conseguidos não fossem devolvidos ao Ministério da Agricultura e Pecuária, iniciando a obra de revitalização. Ressaltou que hoje o prefeito está empenhado em conseguir uma liminar para impedir o fechamento do Matadouro.  O vereador questionou porque isso não aconteceu quando os matadouros estavam em condições de abandono, sem a mínima higiene e estrutura e destacou que hoje é indiscutível as medidas que estão sendo tomadas para modernização do matadouro.

Ivoni Andrade (PMDB)deu as boas-vindas aos trabalhadores do Matadouro presentes nas galerias. Parabenizou o prefeito por ter pleiteado junto ao Ministério Público que o Matadouro fosse ampliado e revitalizado afim de que fosse mantido no mesmo lugar, de fácil acesso, já que o local onde seria construído o frigorífico era inviável. Disse que é preciso lutar com o intuito de que os trabalhadores não sejam prejudicados e colocou-se a disposição para contribuir nesse sentido.

Marcos Oliveira (PTC) lamentou o fechamento do Matadouro e solidarizou-se com os trabalhadores presentes na sessão. Ressaltou que existe sim desde 2005 uma ação do Minestério Público e ao contrário do que os vereadores de oposição afirmaram, o município não foi em momento algum comunicado previamente sobre o fechamento do Matadouro. “Não houve intimação pessoal, a Adema não notificou o município antes”. O parlamentar reafirmou o compromisso da administração municipal com os trabalhadores do Matadouro e disse que não tem dúvida de que este seja reaberto o quanto antes, pois a equipe jurídica da Prefeitura já está buscando uma liminar no Tribunal de Justiça.

João Cândido Sobrinho (PSB) lembrou que a ex-prefeita Maria Mendonça buscou recursos para construir um frigorífico, mas que infelizmente o ex-prefeito não executou a obra. O vereador disse a Adema deveria ter procurado o Poder Executivo municipal antes e discutir as melhorias necessárias para não chegar até esse ponto. Além disso, parabenizou os trabalhadores pela luta e pelo engajamento.

Sinvaldo Góis (PMDB) declarou que é totalmente contrário a interdição do Matadouro, uma vez que as obras de readequação já estão sendo feitas e não se pode admitir o desemprego de várias famílias. O parlamentar disse que estão tentando a qualquer custo desvirtuar a verdade e culpar terceiros por um erro do atual prefeito. Por fim, se colocou a disposição para se juntar aos demais vereadores e lutar pela reativação do Matadouro.

Carlos Vagner (PR) informou que desde ontem a Prefeitura tem buscado uma medida liminar para rever a decisão judicial e destacou os investimentos que a administração tem feito para modernizar o Matadouro, tornando-o referência no Estado.

Paulo Messias (PMDB) reafirmou que está a favor dos trabalhadores e é um vereador que tem compromisso com o povo. Após os pronunciamentos dos parlamentares, o presidente da Câmara cedeu espaço na tribuna ao senhor José Augusto, representante dos marchantes, que pediu aos vereadores para se unirem e ajudarem os trabalhadores a resolver essa situação.

Em seguida, o jovem Caio César também falou em nome dos trabalhadores. Parabenizou o prefeito e os vereadores que estão lutando pela reabertura do Matadouro, destacou que o seu fechamento só acarretará em desemprego e consequentemente  gera violência, além disso, ressaltou que o Matadouro é um patrimônio material do povo de Itabaiana, que deve ser mantido em funcionamento.


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS