ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

Vereadores de oposição se ausentam do Plenário durante a sessão do dia 16/11 para não votarem a Lei Orçamentária do município de Itabaiana.

Por falta de quórum provocada pela ausência dos vereadores de oposição, a sessão ordinária desta quinta-feira, 17/11, foi encerrada sem a votação da Lei Orçamentária Anual.

16/11/2017 19:19


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Vereadores de oposição se ausentam do Plenário durante a sessão do dia 16/11 para não votarem a Lei Orçamentária do município de Itabaiana.

Aberta a Sessão Ordinária do dia 16/11, o Presidente da Câmara Municipal, vereador José Teles de Mendonça(PR) concedeu a palavra ao Vereador Roosevelt Santana(PSB), que lamentou mais uma vez a falta de segurança no estado, ressaltando o caso do Parque dos Falcões, no qual seis elementos invadiram o santuário de recuperação de aves de rapina e praticaram vários atos de atrocidade, tanto contra às aves, bem como, contra os proprietários e funcionários do Parque dos Falcões. De acordo com o vereador, o fato delituoso ocorrido, é resultado da falta de segurança no estado. O vereador também pediu cautela ao analisar a questão que envolveu a suposta prisão de um cavalo no município de Nossa Senhora Aparecida, ressaltando à competência do Tenente Vagno, responsável pela companhia de polícia militar da região, e que segundo o parlamentar, contribuiu bastante para a redução do índice de crimes nos municípios abrangidos pela referida companhia.

O vereador Marcos Oliveira (PTC), iniciou o seu pronunciamento repudiando a ausência dos vereadores de oposição, que segundo ele, se ausentaram de forma proposital, para que não houvesse quórum, e à Lei Orçamentária do município não fosse votado. Os vereadores Roosevelt Santana(PSB) e José Carlos Santana(PR) pediram aparte, e também repudiaram à postura dos vereadores de oposição que se ausentaram do plenário. Também pediu aparte, o Presidente da Casa, vereador José Teles de Mendonça(PR), que lamentou à ausência dos vereadores de oposição do plenário, ressaltando que o orçamento não pode ser visto como uma matéria comum, e que sua aprovação é necessária para o desenvolvimento do município, e uma obrigação moral dos parlamentares.

O vereador Marcos Oliveira condenou a atitude dos vereadores de oposição, que ao contrário do que pensam, que estarão prejudicando o prefeito Valmir de Francisquinho com tal atitude, segundo ele, estão prejudicando muito mais à população. 

O vereador Moisés Mendonça(PR), também repudiou à postura dos parlamentares de oposição, declarando que nunca viu algo parecido durante quase onze meses como vereador por Itabaiana. Disse que não há dúvidas que a oposição pratica à política do quanto pior melhor. Classificou de vergonhosa à posição dos referidos vereadores. Diante do fato, chamou a atenção da população para que analise à postura e a verdadeira intenção dos vereadores de oposição, que segundo ele, não estão pensando em melhorias para a população, e sim, nos seus próprios interesses.

Por conta da ausência dos vereadores de oposição, quais sejam; Ivoni Andrade, Gustavo Santana, Paulo Messias, Arivaldo Rezende e Sinvaldo Góis, além dos parlamentares João Cândido sobrinho e José Roberto, que resultou na falta do quórum suficiente para a continuidade da Sessão, e portanto, a votação da Lei Orçamentária, seguinte o que preconiza o Regimento Interno da Casa, o Presidente garantiu os cinco minutos de tolerância previstos no regimento, aguardando à chegada dos referidos parlamentares, já que os mesmos estavam nas dependências da Câmara de Vereadores, com exceção dos vereadores João Cândido e José Roberto.

Como nenhum dos vereadores acima supramencionado compareceu para assinar o livro de presença na Sessão, e, portanto, por insuficiência de quórum provocada pelo esvaziamento do plenário a partir da conduta dos referidos parlamentares, o Presidente da Câmara, vereador José Teles de Mendonça ficou impedido regimentalmente de adentrar à ordem do dia, e encerrou à Sessão Ordinária do dia 16/11, convocando uma nova sessão para a próxima terça-feira, 21/11, em horário regimental.


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS