Confira o que foi destaque na sessão desta terça-feira, 06/09


Ivoni Andrade (MDB)


A vereadora Ivoni Andrade (MDB) fez uso da palavra na Câmara Municipal de Itabaiana (CMI) e falou sobre a visita do prefeito ao povoado Rio das Pedras. 
“Eu reivindiquei nesta casa que o município desse atenção aos moradores e no dia seguinte o prefeito Adailton esteve lá ouvindo a população. É por isso que me elegi vereadora, para lutar em prol do nosso povo”, disse a parlamentar. 


Ela também destacou um projeto de sua autoria que vai levar um auxílio alimentação para as pessoas que mais necessitam.


Moisés Mota (DEM)


O vereador Moisés Mota (DEM) fez uso da palavra na Câmara Municipal de Itabaiana (CMI) e destacou o clamor da população pela mudança em Sergipe. “Nós vimos domingo um espetáculo. Milhares de pessoas na avenida, declarando o seu apoio ao candidato Valmir de Francisquinho. Se o povo o apóia, é porque ele fez algo de bom por Itabaiana, e vai fazer muito mais por Sergipe”, disse o parlamentar. 


Anderson Pereira (PSD)


O vereador Anderson Pereira (PSD) fez uso da palavra na Câmara Municipal de Itabaiana e destacou o debate político promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil de Sergipe (OAB/SE). “Foi um momento muito importante para que a população conheça mais os candidatos e suas propostas. Mas deixo aqui registrado as inverdades ditas pelo candidato Valmir de Francisquinho, que fazem com que as pessoas acreditem em uma realidade que não existe em Itabaiana”, disse o parlamentar. 


Alex Henrique (PP)


O vereador Alex Henrique (PP) fez uso da palavra na Câmara Municipal de Itabaiana (CMI) e cobrou da gestão municipal que realize o pagamento dos caçambeiros que trabalham no município. “Já são quase três meses. Cerca de 90 dias sem o pagamento. Tanto que o marketing exibe o pagamento em dia do município e o senhor prefeito deixando os caçambeiros sem salário?”, questionou Alex Henrique. 


Sinvaldo Gois (MDB)


O vereador Sinvaldo Gois (MDB) fez uso da palavra na Câmara Municipal de Itabaiana (CMI) e criticou a gestão pela falta de serviços essenciais prestados a população. “Falta médico nos posto de saúde, tem famílias passando necessidades sem ter o que comer, e a prefeitura não faz nada. Não dá uma cesta básica sequer. Isso não pode ficar assim”, disse Sinvaldo. 

 

Mapa do Site

Acessibilidade Contraste Mapa do Site Voltar ao Topo