ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

Por não concordarem com aprovação de Moção de Repúdio, vereadores de oposição criam tumulto e provocam o encerramento antecipado da sessão

Oposição alega que para aprovação, seriam necessários dois terços dos vereadores e não maioria simples como ocorreu.

04/10/2018 23:15 - atualizado em 05/10/2018 08:55


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Por não concordarem com aprovação de Moção de Repúdio, vereadores de oposição criam tumulto e provocam o encerramento antecipado da sessão

Aberta a sessão ordinária do dia 04/10, na Câmara Municipal, o presidente em exercício, vereador Marcos Oliveira (PTC), já no pequeno expediente, autorizou a leitura da ata da sessão anterior,  na qual, um dos pontos mais relevantes foi a releitura da aprovação de Moção de Repúdio em protesto às falsas notícias da prisão do vereador Carlos Vagner Santana durante visita a moradores do Bairro Miguel Teles na semana passada. Durante a leitura da ata, vereadores da bancada de oposição se manifestaram contra a aprovação da referida ata, sob a alegação de que a Moção de Repúdio não havia sido aprovada, uma vez que, no entendimento da oposição, para a aprovação da referida Moção submetida à votação na sessão anterior, necessário se fazia na ocasião, maioria qualificada e não simples para sua aprovação. No entanto, a interpretação feita pelos vereadores de situação, apontam para maioria simples. Essa divergência gerou um impasse, e consequentemente um debate acalorado e de ânimos acirrados, que culminou no encerramento antecipado da sessão ordinária. Vereadores situacionistas por sua vez, condenaram à atitude dos colegas de oposição, pela falta de solidariedade para com o vereador Carlos Vagner, por ter sido vítima de notícias falsas e caluniosas visando macular sua imagem.

Encerrada a sessão ordinária do dia 04/10, o presidente em exercício, Marcos Oliveira convocou nova sessão para a próxima terça-feira (09/10), em horário regimental.

Logo após a sessão, o presidente substituto, vereador Marcos Oliveira concedeu a palavra a Dra. Leila da Paixão Souza, que proferiu palestra sobre o tema Saúde Animal, que despertou o interesse e a curiosidade dos vereadores, bem como, do público presente, que aproveitaram a oportunidade para tirar dúvidas em relação ao tema explanado. Vale ressaltar que o Requerimento que autorizou à ida da médica veterinária, Dra. Leila da Paixão à câmara, foi de autoria do vereador José Virtuoso (SD).


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS