ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

Nova investigação da DEOTAP sobre o matadouro de Itabaiana nas gestões de Maria Mendonça e Luciano Bispo repercute na sessão da Câmara Municipal

Vereadores de oposição e situação dividem opiniões sobre o caso.

27/11/2018 20:15 - atualizado em 28/11/2018 07:05


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Nova investigação da DEOTAP sobre o matadouro de Itabaiana nas gestões de Maria Mendonça e Luciano Bispo repercute na sessão da Câmara Municipal

Aberta a sessão ordinária do dia 27/11, o presidente da Casa, vereador José Teles de Mendonça  (PR), concedeu a palavra ao vereador Wagner Menezes  (PR), que criticou o governo do estado por parcelar mais uma vez o 13º salário dos servidores, lamentou a falta de respeito para com os mesmos e externou sua solidariedade.  O vereador falou também falou do descaso na saúde pública estadual e finalizou enfatizando que a DEOTAP também irá investigar as gestões de Luciano Bispo e Maria Mendonça, entre os períodos de 2002 a 2012, para saber sobre a operacionalidade do matadouro. Para o parlamentar, os antecessores de Valmir de Francisquinho agiam da mesma forma que ele, porém, com um diferencial, além de ter promovido uma grande reforma e reestruturação do matadouro, o Prefeito Valmir de Francisquinho recolhia parte dos tributos aos cofres públicos, o que segundo o vereador, nunca ocorreu nas gestões anteriores.

O vereador Moisés Mendonça (PR) iniciou o seu pronunciamento ressaltando a honestidade do prefeito Valmir de Francisquinho, e que o mesmo não cometeu nenhum erro em relação à gestão do matadouro municipal, e cobrou na oportunidade da prefeita de Itabaiana Carminha Mendonça, a reabertura do matadouro municipal, conforme havia prometido, antes e durante sua posse. Disse que acredita que nenhum administrador de Itabaiana cometeu irregularidades no matadouro, entretanto, enfatizou que Valmir foi o único que fez algo para melhorar as condições do matadouro, bem como, recolheu parte dos tributos aos cofres públicos. O vereador lembrou que as pretensões da deputada Maria Mendonça foram frustradas, uma vez que sua representação no TRE contra o prefeito Valmir de Francisquinho, seu filho e deputado eleito Talysson Costa e o assessor Júnior Carvalho foi julgada improcedente por unanimidade.

O vereador Sinvaldo Góis (MDB) fez críticas ao povo de Itabaiana que participou da grande manifestação após a liberdade do prefeito Valmir de Francisquinho, concedida na última quinta-feira, porque no seu entendimento, Valmir é culpado pelo desvio de mais de 8 milhões dos cofres públicos. O vereador também denunciou que mais de 300 famílias estão sem receber medicamentos na secretaria municipal de saúde. O vereador finalizou pedindo punição para os políticos corruptos.

A vereadora Ivoni Andrade (MDB) iniciou o seu pronunciamento cobrando uma medida emergencial para reabertura do matadouro municipal, contudo, disse que, de acordo com declarações do representante dos marchantes, os valores cobrados por abate de cada animal chegavam a cem reais, e que, portanto, deve haver uma investigação mais minuciosa, o que em seu entendimento pode dificultar ainda mais a reabertura do matadouro. A vereadora também repercutiu o TAC (Termo de Ajuste de Conduta), que estabelece que o gestor deve devolver mais de 400 mil reais a educação.

O vereador Marcos Oliveira (PTC) iniciou o seu pronunciamento dizendo que a exemplo do que um dia lhe disse sua mãe, que o tatu surdou pra não ouvir certas coisas, as vezes é preciso ficar surdo pra não ouvir bobagens ditas na câmara, como o que disse a vereadora Ivoni Andrade, que em relação à investigação da Deotap relativa às gestões de Luciano Bispo e Maria Mendonça, entre o período de 2002 a 2012, na época não havia lei para punir essa prática. O vereador disse que os vereadores de oposição mudam de opinião de acordo com a conveniência, dando como exemplo que pugnaram pela posse de Carminha como condição para reabrir imediatamente o matadouro, sendo que depois da posse mudaram de opinião, reconhecendo as dificuldades para sua reabertura do ponto de vista jurídico e administrativo. O vereador contestou a reprovação da vereadora Ivoni Andrade à manifestação ocorrida pela liberdade do prefeito Valmir de Francisquinho, enfatizando que a mesma aconteceu de forma espontânea, numa demonstração de carinho e respeito pelo povo ao maior líder político de Itabaiana na atualidade.

O vereador Gustavo Santana (MDB) iniciou lembrando que Itabaiana está com nova gestora e que Carminha Mendonça terá a partir de agora uma grande responsabilidade na condição de prefeita interina. O vereador disse que Valmir envergonhou sua família por ter se envolvido no escândalo de desvios de recursos do matadouro municipal.

Encerrada a sessão ordinária do dia 27/11, o presidente da Casa, vereador José Teles de Mendonça convocou uma nova sessão para a próxima quinta-feira (29/11), em horário regimental.


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS