ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Agência de Notícias

Vereadores repudiam denúncia dos Teles de Mendonça de que estariam sendo ameaçados pelo prefeito Valmir de Francisquinho

Para os parlamentares, a denúncia não passa de uma trama para macular a imagem do prefeito Valmir de Francisquinho.

11/12/2018 21:48 - atualizado em 12/12/2018 10:19


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Vereadores repudiam denúncia dos Teles de Mendonça de que estariam sendo ameaçados pelo prefeito Valmir de Francisquinho

Aberta a sessão ordinária do dia 11/12, o presidente da casa, vereador José Teles de Mendonça concedeu a palavra ao vereador Wagner Menezes (PR) que iniciou o seu pronunciamento externando sua revolta com a perseguição que segundo ele está sendo praticada contra o prefeito Valmir de Francisquinho pela família Teles de Mendonça, se referindo a uma denúncia infundada de que o prefeito teria contratado um pistoleiro para matar um membro da família Teles, chegando, inclusive, a pedir proteção policial para a deputada, a prefeita e seus familiares. O vereador Moisés Mendonça pediu aparte e disse que repudia essa tentativa de denegrir a imagem do prefeito Valmir de Francisquinho, porque para o parlamentar, isso não passa de mais uma trama da família Teles de Mendonça, e cobrou na oportunidade do Secretário de Segurança Pública João Eloy, empenho nas investigações, e que se apure de onde partiram essas informações fantasiosas. O vereador Wagner Menezes finalizou lembrando que a filha da prefeita esteve na Câmara na manhã de ontem desacompanhada de segurança, o que demonstra segundo ele, que a mesma não estava preocupada com supostas ameaças à sua família. O vereador também cobrou providências das autoridades competentes em relação a questão, inclusive, a quebra do sigilo telefônico do prefeito Valmir de Francisquinho, da deputada Maria Mendonça, do ex-deputado José Teles de Mendonça, bem como, do radialista Alex Henrique, com o objetivo de esclarecer os fatos.     

A vereadora Ivoni Andrade (MDB) agradeceu ao novo secretário de obras do município por ter visitado algumas escolas da rede municipal que precisam passar por reformas, atendendo, inclusive, as cobranças da vereadora. A parlamentar também falou sobre os problemas existentes na educação do município, cobrando uma maior fiscalização por parte do SINTESE e desempenho da gestão municipal.              

O vereador Sinvaldo Góis (MDB) disse que essa briga política em Itabaiana não leva a nada, e que ao invés de pedir proteção policial para a família Teles de Mendonça, deveria ter pedido mais policiamento para a população. O vereador disse que está faltando água em alguns povoados, e pediu providências a atual gestora. O vereador Moisés Mendonça pediu aparte e esclareceu que em relação ao Povoado Oiteiro do Capim, o problema da falta d’agua foi gerado porque o Sr. Valter Teles, irmão da prefeita interina Carminha Mendonça, logo após o rompimento entre Valmir e os Teles de Mendonça teria cortado o fornecimento de água daquela comunidade, uma vez que o terreno por onde passa à tubulação que leva água para às residências foi doado por ele. O vereador criticou a atual gestão, dizendo que Itabaiana está sem comando e que o comércio está totalmente parado, em razão da briga política entre os Teles e Valmir de Francisquinho.  

O vereador Moisés Mendonça (PR) iniciou o seu pronunciamento lamentando o que o povo de Itabaiana está passando, com a denúncia infundada feita pela deputada Maria Mendonça, de que a sua família estaria sendo ameaçada de morte. Para o vereador, essa denúncia não passa de uma trama preparada com o objetivo de denegrir a imagem do prefeito Valmir de Francisquinho. Sobre a declaração da prefeita que o município enfrenta problemas financeiros difíceis, inclusive, endividado, o vereador contestou de forma veemente, alegando que durante cinco anos de administração, Valmir de Francisquinho nunca atrasou um dia sequer de salário. O vereador Wagner Menezes pediu aparte e corroborou com as palavras do colega, ressaltando que existem nos cofres públicos mais de cinco milhões de reais disponíveis para serem aplicados, o que demonstra que a declaração da prefeita Carminha Mendonça não tem fundamento. O vereador Moisés Mendonça agradeceu a intervenção do colega e reafirmou que a denúncia feita contra Valmir de Francisquinho, de que o mesmo teria contratado um pistoleiro para matar um Teles de Mendonça não passa de um engodo com a finalidade de macular a imagem do prefeito. 

O vereador José Virtuozo (SD) iniciou o seu pronunciamento dizendo que não acredita nas denúncias contra Valmir de Francisquinho, na qual o mesmo teria ameaçado a família Teles de Mendonça. Para o vereador essas denúncias são absolutamente infundadas. Sobre a questão relativa a grande população de animais nas ruas de Itabaiana, o parlamentar informou que nenhuma outra medida é mais eficaz que a castração de animais para controlar o índice populacional de cães e gatos no município. 

O vereador Arivaldo de Rezende (PTB) disse que não quer saber sobre os problemas inerentes a Valmir de Francisquinho, que a sua preocupação é com a administração de Carminha Mendonça, relatando que torce para que ela faça um bom governo. O vereador também externou sua revolta por ter visto um assaltante responsável pelo roubo de quatro motos em um único dia em Itabaiana solto como se nada tivesse acontecido e poucos dias após a prisão em flagrante. Na oportunidade, o vereador perguntou ao colega João Cândido o porquê da presença de uma viatura policial em frente a casa de Chico de Miguel. O vereador João Cândido por sua vez, disse não saber exatamente, que apenas tinha visto algo sobre o caso nas redes sociais.

O vereador Marcos Oliveira (PTC) iniciou o seu pronunciamento dizendo que até agora não entendeu o pronunciamento do vereador Sinvaldo Góis, se o mesmo pretendia elogiar Valmir de Francisquinho, criticar Carminha Mendonça ou elogiar Luciano Bispo. Para o vereador o discurso do colega muda de acordo com a conveniência. O vereador lamentou a denúncia infundada feita pela deputada Maria Mendonça de que estaria sendo alvo de ameaças por parte do prefeito Valmir de Francisquinho, quando afirmou durante o seu pronunciamento na Assembleia Legislativa que seu irmão Zé Teles soube através de um amigo, que um pistoleiro estaria hospedado em um condomínio de luxo em Itabaiana com o objetivo de matar um Teles de Mendonça. Para o vereador essa é uma denúncia irresponsável e têm três objetivos, o primeiro é o de macular a imagem do prefeito junto à população, o segundo, o de denegrir a imagem do prefeito Valmir de Francisquinho junto ao Poder Judiciário com medo de perder o poder com uma eventual volta de Valmir a prefeitura, e terceiro para tirar o foco da gestão inoperante da atual prefeita Carminha Mendonça.

O Presidente da casa, vereador José Teles de Mendonça (PR) disse que essa questão envolvendo sua família está fácil de resolver, a partir da denúncia a SSP, cabe ao Secretário da Segurança Pública investigar. Contudo, disse que acha essa denúncia fantasiosa, porque até agora não tem explicação em relação a denúncia. O presidente da casa disse que acredita na inocência, tanto de Valmir quanto de Zé Teles em relação a questão, declarando que se alguém levou essa informação até Zé Teles com o objetivo de prejudicar Valmir, acabou prejudicando o próprio Zé Teles e sua família. O vereador encerrou pedindo calma e paz a todos. 

O vereador Carlos Vagner (PR) lamentou a declaração da prefeita interina Carminha Mendonça de que o município está em situação financeira difícil, uma vez que, segundo o vereador, o Prefeito Valmir de Francisquinho deixou mais de 30 milhões em conta. Sobre a denúncia feita pela deputada Maria Mendonça, o vereador classificou como a maior baixaria que já houve em Itabaiana. O vereador assegurou que a denúncia não tem nenhum fundo de verdade. Na oportunidade, repudiou a conduta de alguns radialistas que de forma irresponsável reverberaram essa informação, acusando Valmir de Francisquinho de planejar matar um Teles de Mendonça.

Na explicação pessoal, o presidente da casa concedeu a palavra ao vereador João Cândido Sobrinho (PSB), que iniciou contestando as cobranças pela reabertura do matadouro municipal. O vereador disse que quem fechou o matadouro foi o responsável direto pelo problema gerado a população de Itabaiana, e que Carminha Mendonça não tem nenhuma responsabilidade pelo fechamento do matadouro. O vereador também falou sobre o pedido de proteção policial feito pela deputada Maria Mendonça, saindo em defesa da mesma, alegando que em nenhum momento a deputada atribuiu a Valmir de Francisquinho a responsabilidade pelas ameaças, que sequer citou nomes.   O vereador Marcos Oliveira esclareceu ao vereador João Cândido que tem cópia do boletim de ocorrência feito pelo empresário José Teles de Mendonça, no qual o mesmo acusa o prefeito Valmir de Francisquinho pelas ameaças, e que, inclusive, disponibiliza uma cópia para o colega. O parlamentar também informou que o prefeito irá ingressar com uma ação criminal de denunciação caluniosa contra o ex-deputado José Teles de Mendonça, em razão das acusações infundadas.

Encerrada a sessão ordinária do dia 11/12, o presidente da casa, vereador José Teles de Mendonça convocou nova sessão para a próxima quinta-feira (13/12), em horário regimental.


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS